28
fev
10

LP/CD: Cabeça Dinossauro, Titãs (1986)

ÁLBUM CLÁSSICO

Charles Antunes Leite

Tudo começou com uma banda de colégio chamada Titãs do Iê-Iê formada por jovens bem nascidos – típicos rebeldes sem causa. O primeiro disco Titãs (1984) trazia os sucessos Sonífera Ilha e Toda Cor, além de duas faixas que passaram despercebidas, e que seriam regravadas em Go Back (1988). O som era cru, mistura de reggae, new wave, brega e jovem guarda. O octeto com figurinos e cabelos esquisitos se acotovelando no palco fez muito sucesso nos programas de auditório da época: Chacrinha, Raul Gil e Barros de Alencar.

A coisa começou a engrenar com a gravação do segundo LP Televisão (1985) com produção e participação de Lulu Santos e direção artística de Liminha, futuro produtor da banda. A música Televisão falava da alienação causada pelos programas televisivos. Massacre, a última música do disco, anunciava  o que seria o álbum Cabeça Dinossauro (1986).

Cabeça Dinossauro com direção artística e produção de Liminha (considerado o nono Titã) trazia na capa o desenho “Expressão de Um Homem Urrando de Leonardo da Vinci, ao invés da foto dos integrantes. São 13 músicas memoráveis privilegiando a “pegada” punk.

O disco abre com a percussiva Cabeça Dinossauro. A onomatopéica AA UU é o grito do homem moderno em sons primários. O grupo vocifera contra as instituições: Igreja, Polícia, Estado Violência e até a Família não sai incólume.

A Face do Destruidor a letra é cantada numa violência e rapidez em que é quase impossível acompanhá-la. Família é uma sátira a harmonia familiar em ritmo de reggae. Policia é um protesto contra a corporação que deveria manter a ordem e que usa a força para repreender  o cidadão (Arnaldo Antunes e Tony Bellotto foram presos por porte de heroína).

Depois de Porrada, em que mandam recado para os conformistas e perdedores, um momento para respirar com Tô Cansado. Recuperado o fôlego, uma das músicas mais populares do repertório dos Titãs, a politicamente incorreta, Bichos Escrotos. Na época a faixa foi vetada para a radiodifusão devido ao palavrão do refrão que a garotada enfatizava sempre que era tocada nas danceterias e shows. No final do disco a temperatura abaixa com ritmos e letras mais leves e fecha com a poesia concreta do tecno funk O Quê.

Depois viriam mais dois álbuns essenciais Jesus Não Tem Dentes No País Dos Banguelas (1987), considerado Cabeça Dinossauro II, e o inovador Õ Blesq Blom (1989) com uso de samplers e bateria eletrônica.

Tudo Ao Mesmo Tempo Agora (1991) foi mal compreendido devido ao peso das músicas e letras escatológicas. Convidaram Jack Endino (Nirvana, Mudhoney) para produzir Titanomaquia (1993), primeiro sem Arnaldo Antunes. A banda perdeu Nando Reis que saiu em carreira solo e Marcelo Fromer que morreu atropelado em 2001. Em fevereiro de 2010, Charles Gavin anuncia sua saída dos Titãs.

Os Titãs serão sempre lembrados como um octeto e pela obra prima Cabeça Dinossauro, um dos melhores discos do rock brasileiro.

Álbum: Cabeça Dinossauro, 1986
Artista: Titãs
Gravadora: Warner

Anúncios

0 Responses to “LP/CD: Cabeça Dinossauro, Titãs (1986)”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


tweets

Anúncios

%d blogueiros gostam disto: