| G |

Garage – Derivado da House com elementos de R’n’B e Disco. Vem do nome do clube Paradise Garage, em Nova York, onde estilo surgiu.

Garage Band – Conceito surgido nos EUA na década de 60. Bandas (guitarra, baixo e bateria) cujo som era sujo e primitivo, com alguns elementos de Psicodelia.

Glam ou Glitter – “Glamour Rock” primeiras manifestações com o T-Rex de Marc Bolan no início dos anos 70. Comportamento andrógino, roupas espalhafatosas, brilho, plataformas, cetim, plumas, cabelos coloridos e maquiagem. Outros exemplos David Bowie e New York Dolls.

Glam MetalMetal com visual Glam, Los Angeles anos 80. Exemplos: Poison e Faster Pussycat.

Gimmick – Marca registrada de determinado artista, além de sua própria música. Exemplo: Iron Maiden capas dos discos com a mascote Eddie.

Gospel – O termo vem de “Godspell” ou “a palavra de Deus”. Hinos religiosos dos negros americanos convertidos ao cristianismo. A congregação canta junta e acompanha a música com palmas. Cantores de Soul iniciaram cantando em igrejas: Sam Cooke, Marvin Gaye.

Ghotic Rock – Ramificação do Pós-Punk inglês inspirado em temas e climas soturnos, contos de terror e morte, expressionismo alemão. Roupas pretas e roxas, maquiagem, cabelos ensaboados e espetados como Robert Smith e Siouxsie. As letras abordam temas existenciais e que algumas vezes baseiam-se em obras da literatura romântica, contos de terror e morte. A parte instrumental é básica como no Punk: guitarra, baixo e bateria. Vocais geralmente são graves. O termo Gothic Rock foi usado no final dos anos 70 para designar a sonoridade de bandas como Bauhaus, Sisters of Mercy e Siouxsie and The Banshees, Fields of the Nephilim, Christian Death.

Gothic Metal –  É o  Crossover entre Gothic Rock e Metal. As letras apresentam temas como mitologia, épicos, contos de mistério e terror, culturas antigas. O vocal entre o guturral e operístico e o uso de arranjos orquestrais aliados  ao peso do Metal. Ex: Lacuna Coil, Nightwish, Tristania.

Grebo
“Escroto” ou “Cafajeste”. Bandas inglesas que primam pela recuperação do rock psicodélico de forma ensebada e promíscua. Ex: Zodiac Mindwarp.

Grindcore –  Estilo de metal extremo que surgiu no início dos anos 80, inicialmente na Inglaterra, Holanda e Estados Unidos. O termo foi empregado por Mick Harris, baterista do Napalm Death. A estrutura melódica é um “crossover” Death Metal, Hardcore e Thrash Metal. Religião e política são alguns dos temas recorrentes de suas letras. Músicas curtas e velozes, dificilmente passam dos dois minutos. Ex: Napalm Death, Brujeria, D.R.I.

Groove – Levada rítmica composta por fraseado de baixo e batida percussiva.

Grunge – Movimento surgido no final dos anos 80 e início dos 90, em Seattle, sede da gravadora Sub Pop, com os principais artistas do início do movimento. As bandas faziam um som cru, com influências de Punk, Metal e Rock Alternativo. Os músicos e fãs usavam cavanhaque cabelos compridos e com aspecto ensebado. A vestimenta padrão: bermuda, coturno ou tênis detonado e camisa de flanela. Ex: Nirvana, Mudhoney e Soundgarden.

Guitar Hero – Guitarristas virtuosos e idolatrados pelos fãs que adoram assistir ou ouvir a destreza com que tratam o instrumento. Ex: Steve Vai e Joe Satriani.

| H |

Hard Bop –  Pode ser entendido, sob certos aspectos, como um desenvolvimento e uma radicalização do Be Bop. Hard Bop nasce no final dos anos 1950, da ação de dois movimentos opostos, ambos a partir do Be Bop: a maior elaboração e complexidade da música e também a busca pela simplificação do estilo. O Hard Bop se vale de temas mais simples que o Be Bop delineando linhas melódicas menos angulosas. Os músicos revelam uma certa influência de estilos como o Soul e o Rhythm & Blues, e o som ganha mais agressividade. Os acompanhamentos se valem às vezes de repetição de acordes e de células rítmicas em “ostinato”. Já no aspecto da complexidade, existe uma preocupação maior com a arquitetura das composições. A estrutura harmônica, ao se tornar mais econômica em decorrência da simplificação que se dá no plano rítmico, paradoxalmente abre caminho para uma riqueza maior, pois impõe menos restrições sobre os improvisos dos solistas, que podem exibir um maior arrojo tonal. O resultado é que o Hard Bop acaba incorporando aspectos do Jazz modal . O papel dos instrumentos da seção rítmica também é redefinido: em particular, contrabaixo e bateria ganham maior liberdade e atingem a emancipação dentro do conjunto de Jazz. Na verdade, no Hard Bop os instrumentos da seção rítmica frequentemente assumem o primeiro plano.Ex: John Coltrane, Horace Silver, Jazz Messengers, Sonny Rollins, Hank Mobley, Cannonball Adderley, Max Roach, Jimmy Smith e Jack McDuff.

Hardcore – Ramificação do Punk Rock californiano. É mais cru e agressivo e as  músicas não ultrapassam dois minutos de duração. Ex: Dead Kennedys e Black Flag.

Harmonia –A combinação de notas em acordes e progressões de acordes. Conjunto de regras práticas que regem a organização dos acordes de uma peça segundo os princípios da tonalidade.

Hard Rock – Rock pesado, pauleira, amplificado, pai do Heavy Metal. Surgido nos anos 60 com Blue Cheer, Vanilla Fudge, Free.

Headbanger – Fã de Metal que durante a execução da música balança a cabeça pra frente e pra trás.

House Music – “Música de casa”. Música feita em estúdios por produtores, sem a necessidade de artistas, músicos ou compositores. Com larga utilização de trechos de músicas alheias, “samplers”. Utiliza compasso quatro por quatro (seqüência de batidas volta a se repetir na quarta vez) a velocidade das músicas oscila entre 120 e 135 BPMs. A música se repete e parece não ter fim. O estilo que deu origem a vários outros a partir dos anos 80 quando foi inventado por DJs vindos do movimento Disco que tocavam no Clube Warehouse em Chicago. Ex: Bob Sinclair.

Heavy – “Metal Pesado”. Som com base em guitarra distorcida e amplificada. O peso do Hard Rock sessentista com Blues acelerado e Psicodelia iniciado por Cream, Jimi Hendrix. O primeiro grupo a receber a denominação foi o Led Zeppelin. O metal tem dezenas de ramificações.

Hip Hop – Funk eletrônico com ênfase em efeitos de gravação criado por Afrika Bambaataa e pelo produtor Arthur Baker.

Anúncios


tweets

Anúncios

%d blogueiros gostam disto: