| K |

Kansas City – Em Kansas City, por volta de 1930 surge o “call and response” – os músicos tocam uma frase repetida, o chamado e a resposta ao que o solista está tocando. Count Basie liderou o caminho para essa fórmula. Charlie Christian introduz a guitarra nas bandas de Jazz.

Krautrock – Termo pejorativo dado pela imprensa inglesa às bandas experimentais na Alemanha, final dos anos 60 e início dos 70. A denominação vem da expressão popular Kraut, que significa uma pessoa alemã e por sua vez derivada do prato tradicional alemão chucrute, sauerkraut (literalmente “repolho azedo”). No entanto, muito por causa do sucesso dessas bandas, o termo ganhou mais tarde um significado positivo sendo atualmente visto como um título de reconhecimento ao invés de insulto. Bandas tipicamente definidas como Krautrock do começo de 1970 são Tangerine Dream, Faust e Can, além das associadas ao produtor Cony Plank, como Neu!, Kraftwerk e Cluster.

| L |

Latin Jazz
–  Nome pelo qual é conhecida a fusão entre o Jazz e a Música Afro-Cubana. Essa fusão pode ter suas origens rastreadas até o trompetista e arranjador Mario Bauza. Ele apresentou Dizzy Gillespie ao percussionista Chano Pozo – o que deu origem a uma famosa parceria entre estes dois no período 1947-1948 – e também incentivou o conhecido “band leader” Machito a usar solistas de Jazz em suas performances. O “band leader” Stan Kenton e o baterista Gene Krupa também introduziram elementos caribenhos no Jazz, o que viria a se tornar decididamente uma moda com a ascensão das orquestras de Tito Puente, mais tradicional, e Carl Tjader, mais jazzística, nos anos 50. Em tempos mais recentes, o Latin Jazz adquiriu contornos mais elaborados, deixando de se basear apenas no exotismo e nos ritmos dançantes, para incorporar também elementos do Jazz mais avançado. Hoje encontramos nesse estilo grandes virtuoses, como os pianistas Gonzalo Rubalcaba e Chucho Valdés, o saxofonista e clarinetista Paquito D’Rivera e o trompetista Arturo Sandoval, que possuem um discurso musical sofisticado e por vezes até francamente cerebral, sem, no entanto deixar de ser vigoroso e contagiante. Os três últimos participaram do grupo Irakere, uma super big band afro-cubana formada em 1973, pela qual passou quase toda a intelligentsia desse estilo musical. O rótulo “jazz afro-cubano” esconde sob um único termo toda a diversidade musical daquela região do globo. Um rótulo como “jazz latino”, então, é ainda mais genérico e menos informativo. O Latin Jazz hoje não deixa nada a dever – seja em termos de elaboração, de técnica ou de criatividade – às correntes mais avançadas e dinâmicas do Jazz moderno.

Leitmotiv – Motivo condutor. Indica breve fórmula musical (melódica, harmônica e rítmica) facilmente identificável, e que retorna várias vezes à partitura. É carregado de significação dramática. O compositor alemão Wagner aperfeiçoou o Leitmotiv.

Lied (pl. Lieder) – Poemas românticos alemães cantados tendo o piano como acompanhamento.

Loop, Looping –A repetição continua de uma frase musical, na qual outros materiais sonoros podem ou não ser superpostos. Trata-se de um procedimento comum particularmente na música eletrônica.

Lounge Music –É um verdadeiro “saco de gatos” Música relaxante, não necessariamente para dançar. Aquele tipo de música para sonorizar bares de hotéis e cassinos, recepção de clínicas. Pode ser encarada como Muzak revisitada. A receita mistura Música Eletrônica leve, Bossa Nova, Easy Listening, New Age, Música Hindu, Flamenco, Tango, Smoth Jazz, etc.

Anúncios


tweets

Anúncios

%d blogueiros gostam disto: